GOG - 60 anos em 5
GOG - 60 Anos em 5 Letra: GOG e Richelmy Oliveira Prod: Lp D'Doctor Músico Convidado(Guitarra): Lucas Viana Direção e Fotografia: Filipe Duque Assistência de Câmera e Edição: Tiago Cardoso Fotografia e Dancer: Willocking Direção Artística: Richelmy Oliveira Produção e Logística: Vitor Pereira Direção Gráfica: Watii Digital Direção Executiva: GOG e Richelmy Oliveira 60 anos em 5 Brasília matou Brasília, aos 56 anos de idade O laudo aponta falta de UTI e de outras responsabilidades A vítima carregava o mesmo nome da ré na identidade Amor não correspondido da primeira bebê nascida na cidade Assim que os canteiros surgiram na aridez O retirante piauiense aqui se refez Viu a terceira filha nascer e tornar Ilustre brasiliense, afilhada de JK Brasília Maria Costa Góis Roteiro da história que eu guio com a voz Sua saga se confunde com a da nova capital 21 de abril, HPAP o hospital Capa de jornal, programas de tv Atração nacional, o primeiro bebê Mais adiante, no baile de debutantes Luxo e atenção nunca visto antes A “cidade avião”, seu lado vilão Chegou depressão, até parar o coração Brasília deixou filhos, comoção na sua partida Sua xará, nem flores mandou na despedida Brasília, Brasília, Brasília Cidade avião Voo sem direção Brasília, Brasília, Brasília Não sou seu inquilino Qual nosso destino? Brasília, Brasília, Brasília Coração concreto Joga logo o papo reto Brasília, Brasília, Brasília Ein? Cê quer o quê? O povo que saber Brasília uma ilha cercada de quebradas Político chega quarta, quinta bate em retirada Você tem que entende, oh! Cidade não tem nada a ver De fora a maioria vem, só uma minoria vê Baixa umidade, falta humanidade O eleitor mandou pra cá o pior da sua cidade Depois reclama, Brasília leva a fama Se a capital é um rio, o País é um mar lama Direito a cidade só com o passe livre Catedral não é o Louvre, nem Deus delivery Problemas tem. Inocente, quem? Não se ouve voz do ninguém Manual prático, soro caseiro Antes de votar, pensa primeiro Nesse ato vc se faz um brasileiro Corrupto então será agulha no palheiro Brasília, Brasília, Brasília Cidade avião Voo sem direção Brasília, Brasília, Brasília Não sou seu inquilino Qual nosso destino? Brasília, Brasília, Brasília Coração Concreto Joga logo o papo reto Brasília, Brasília, Brasília Ein? Cê quer o quê? O povo que saber Vi adulto balançando a quadra desabou Ninguém sai ileso o concreto já rachou Pardal, baú, tesourinha, véi, de boa? A periferia ecoa Os filhos das satélites bolaram outro plano A capital do rock, agora é capital dos mano Até quando esperar, sistema Ilude Rap e rock a mesma plebe rude Moletom de capuz, meu Jaco, minha túnica Multidão no salão emoção única Vai aperte o cinto, sensação um labirinto GOG 55, igual vinho tinto Palavra dura, polêmica acende a chama Coração de pedra, mágoa de quem ama Dos telhados de eternit, madeirite e zinco 60 anos em cinco Brasília, Brasília, Brasília Cidade avião Voo sem direção Brasília, Brasília, Brasília Não sou seu inquilino Qual nosso destino? Brasília, Brasília, Brasília Coração concreto Joga logo o papo reto Brasília, Brasília, Brasília Ein? Cê quer o quê? O povo que saber Eu amo essa cidade Mas não dá pra esconder a nossa realidade As satélites cresceram, sozinhas, malcriadas Ah senão fosse o povo das quebradas Levantando cedo, enfrentando medo A passagem cara, o ferro na cara Frio, sol e chuva nas paradas E outras armadilhas montadas. Música neste vídeo Saiba mais Ouça músicas sem anúncios com o YouTube Premium Música 60 Anos em 5 Artista GOG Álbum 60 Anos em 5
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!